was successfully added to your cart.

Carrinho

Frequentemente os rótulos de erva-mate têm poucas informações sobre o produto. Confira as dicas do Mate in Box para escolher sempre a melhor erva-mate.

Quando vamos comprar erva-mate para Chimarrão ou Tereré, nos deparamos com várias marcas e tipos de erva-mate. A dúvida que geralmente fica é: “Qual é a melhor erva-mate?” ou “Qual rótulo devo escolher?”.

De modo geral, os rótulos de erva-mate que encontramos no supermercado têm poucas informações sobre o produto.

Para evitar decepções, é muito comum que as pessoas acabem levando sempre a mesma marca, uma vez que já conhecem àquele produto. Mas afinal, como podemos escolher uma outra marca de erva-mate, aumentando as chances de acerto?

No Blog post desta semana vamos tentar ajudá-lo para que acerte na escolha da sua erva-mate. Boa leitura!

Sumário

O texto tratará tanto de erva para Chimarrão, erva para Tereré e Blends especiais de erva-mate. Ele está dividido em:

  1. Classificação da erva-mate
  2. Prazo de validade do produto
  3. Embalagem
  4. Selos e certificações
  5. A dica de Ouro

1 – Classificação da erva-mate

Você prefere tomar vinho português ou argentino? Malbec ou Cabernet Sauvignon? Tinto ou branco?

Cada um tem a sua preferência não é mesmo?

Contudo, sem a classificação adequada não temos diretrizes para guiar nossas preferências e paladar.

Pensando nisso, o Mate in Box propôs um novo modelo de classificação da erva-mate. Abaixo um dos Blends de erva-mate indicados pelo clube, tal como a classificação correta:

Blend especial de erva-mate

À procura de um Kit completo com erva-mate, cuia e bomba de inox? Conheça nosso Kit Chimarrão.

As erva-mate podem ser classificadas de acordo com as seguintes categorias:

  • Padrão
  • Variedade
  • Cor
  • Granulometria (moagem)
  • Amargor
  • Aroma
  • Percentual de folhas e palitos

Ainda, podemos indicar um tipo de cuia para cada tipo de erva-mate:

As seguintes ervas-mate são do padrão Chimarrão:

Erva-mate Chimarrão Mate Nativo Orgânica
Erva-mate Chimarrão Pagliosa moída grossa

2 – Prazo de validade

A erva-mate é um produto 100% natural, e portanto perecível. Estar fresca (recém produzida) é um importante fator para a qualidade da erva-mate.

O contato com o oxigênio, assim como a exposição à luz, aceleram a velocidade de deterioração do produto.

Este fator é ainda mais preponderante em se tratando da erva-mate para Chimarrão (existem também os Blends de erva-mate e erva-mate para Tereré).

O fator tempo também se faz verdade para ervas-mate repousadas. Pois estas também, após um longo tempo de embalagem, perdem a característica de paladar agradável. 

Conheça mais sobre os diferentes tipos de erva-mate.

Em resumo, ervas-mate que foram recentemente produzidas e envasadas estarão mais frescas e terão um paladar mais agradável.

Por outro lado, produtos que ficaram na prateleira do supermercado, ou esquecidas no fundo do armário por um longo período de tempo, não terão mais um paladar agradável. O melhor, neste caso, é descartar e adquirir um novo produto.

Lembramos que a erva-mate velha é diferente da erva-mate padrão repousada (padrão uruguaio ou argentino). Estas são também “envelhecidas”, mas este processo se é feito em ambiente e tempo controlados.

Powered by Rock Convert

Isso nos leva à próxima dica para a escolha da erva-mate.

3 – Embalagem

Uma boa embalagem pode dificultar o contato da erva com a luz ou oxigênio, aumentando assim a vida útil do mesmo.

As melhores embalagens disponíveis no mercado são as embalagens à vácuo. Estas retiram praticamente todo o ar que estaria em contato com a erva.

Embalagens mais simples, como as de papel, podem perfeitamente garantir que a erva chegue fresca à sua casa, desde que isso ocorra rapidamente e a erva não fique parada na prateleira.

De maneira geral, ervas consumidas em até um mês garantem um bom mate, com um ótimo paladar, independentemente da embalagem.

4 – Selos e certificações

O consumidor aumentou o nível de exigência por produtos ecologicamente corretos e de origem e certificação comprovadas.

Em resposta a isso, muitos produtores e distribuidores demonstraram interesse em comprovar suas práticas de produção e técnicas de manejo.

Alguns dos selos mais importantes do mercado de erva-mate estão listados a seguir:

Orgânicos do Brasil

Produtos que estampam o selo de “Produto Orgânico Brasil” são produzidos seguindo práticas da agricultura orgânica. 

A verificação é feita por um Organismo de avaliação de conformidade orgânica (OAC) que por sua vez é credenciado no ministério da agricultura.

Selo de boas práticas Emater

Com o objetivo de melhorar as práticas de produção da erva-mate no estado do Rio Grande do Sul, a Emater-RS desenvolveu um selo próprio de qualidade.

A iniciativa premia os produtores que respeitam normas e padrões específicos de boas práticas na lavoura, transporte, beneficiamento e envasamento do produto.

Selo de indicação geográfica

Os produtores de São Mateus do Sul-PR foram os primeiros produtores do Brasil a receber o selo de indicação geográfica do INPI.

São Mateus do Sul é um dos maiores produtores de erva-mate do país.  Do total da sua área de ervais nativos, 50% ainda estão preservados. 

Entre as boas práticas estão a proteção, que não deixa as ramas entrarem em contato com o chão durante a colheita. As plantas precisam ser sombreadas pela mata nativa. A colheita precisa ocorrer entre maio e setembro, época onde a erva-mate está naturalmente madura.

Estes fatores fizeram com que a erva da cidade se diferencie das demais produções do país.

5 – A dica de Ouro

O Mate in Box é o maior clube de erva-mate do Brasil e tem como missão: democratizar o consumo da erva-mate no Brasil e no mundo. 

Todos os meses eles selecionam um rótulo de erva-mate e enviam diretamente à casa dos assinantes. Junto à erva de cada mês também vão um Blend especial de erva-mate e uma revista Mate in Box, que leva informações sobre os produtos dos kits e o mundo do mate.

Proporcionamos uma verdadeira experiência aos nossos assinantes através da erva-mate. Assine e comprove!

#mateinbox #vivaomate

Selen Sousa

Author Selen Sousa

More posts by Selen Sousa

Join the discussion 4 Comments

  • Delfim Pereira disse:

    Acho extraordinária essa idéia do mate inbox assim como fazem alguns apreciadores de vinhos, cervejas etc.
    Muitas pessoas ficam curiosas sobre os tipos de ervas ,
    fazem muitas perguntas sobre os tipos de ervas, a coloração
    delas, o histórico da coisa toda. Enfim, veio bem a calhar!!
    Sou chimarrista há mais de 40 anos e venho colecionando
    os pacotes vazios de várias marcas durante esse período.

  • Selen Sousa disse:

    Obrigado pelo comentário, Delfim!
    Sim. Esta é realmente uma necessidade do mercado de erva-mate.
    Tanto os mateadores pedem e merecem ter mais informações sobre o produto que apreciam, quanto a erva-mate merece um lugar de maior destaque no cenário das bebidas mundiais.
    Acreditamos muito no potencial que tem a Ilex e por isso a ideia de selecionar e levar boas ervas às casas dos mateadores.
    Ficamos felizes sempre que nos deparamos com pessoas que compartilham do mesmo sentimento.

  • Alejandro Violante disse:

    Posso ainda consumir erva mate depois de dois anos á data de validade. A erva fico na embalagem de plástico, fechada e guardada na prateleira nunca se expor no sol.

Leave a Reply